E se o seu filho tiver estrabismo infantil?
16 de janeiro de 2019
Afinal, as doenças oculares são hereditárias?
30 de janeiro de 2019

O hipertireoidismo é a disfunção da glândula tireoide, órgão do sistema endócrino localizado na região anterior do pescoço ao redor da traqueia, que regula a função de outros órgãos indispensáveis como: cérebro, fígado, coração e rins. Os pacientes com essa doença produzem hormônios em excesso, mais especificamente o T4 (triiodotironina) e T3 (tiroxina).

São várias as causas que podem resultar no hipertireoidismo e a mais comum entre elas é a Doença de Graves, uma condição onde o sistema imunológico provoca a alteração da tireoide. Essa doença pode trazer sintomas mais frequentes nos olhos como: dor na movimentação, fotofobia, olhos vermelhos e saltados.

Além da forma tradicional da Doença de Grave, existe também uma variação específica que afeta a visão, conhecida como Oftalmopatia de Graves (OG) que consiste em uma alteração da órbita causada na maioria das vezes pelo hipertireoidismo, podendo também estar ligada a demais fatores como stress e fumo.

A Oftalmopatia caracteriza-se pela proptose, ou seja, o deslocamento do globo ocular para frente em um ou nos dois olhos. A causa desse movimento pode ser resultado do espessamento dos músculos oculares ou pelo acúmulo anormal de gordura na parte de trás dos olhos.

Ambos os fatores podem fazer com que o globo ocular movimente-se para frente causando sintomas que variam de acordo com o grau de infiltração tecidual do paciente como: lacrimejamento ou sintomas de olho seco e nos casos mais graves: visão dupla, perda da visão e úlcera de córnea.

Diagnóstico e tratamento

Quando necessário, são realizados exames laboratoriais e de imagem, caso contrário o próprio médico oftalmologista realiza o diagnóstico com base no quadro clínico exposto pelo paciente.

Anti-inflamatórios poderão ser utilizados para pacientes na fase inflamatória e naqueles com proptose severa, a opinião dos especialistas diverge sobre a descompressão cirúrgica precoce.

Porém, é importante ressaltar que o tratamento da OG deve ser realizado juntamente com o oftalmologista e endócrino que definirão o tratamento mais adequado para o paciente.

Por isso, sempre consulte um profissional de saúde da sua confiança ao sinal de qualquer desconforto e fique atento a sintomas incomuns.